HTML5 Multimedia

March 7, 2010

html5Com o lançamento do iPad da Apple e o seu não suporte a flash, muitos acreditaram que esta decisão viria a incrementar o uso de HTML5.
A web emergente padrão, que rapidamente está a ser adoptada pelos fabricantes de navegadores, oferece vídeo animação e reprodução de ferramentas nativas que não requerem o plug-in Adobe Flash .
Google juntou recentemente o seu peso significativo a HTML5 quando anunciou suporte a este formato de vídeo para o YouTube. Enquanto alguns defensores da web aberta tentam fazer acreditar que uma substituição viável para Flash é já aqui sob a forma de HTML5, não é exactamente verdade.
O formato de vídeo HTML5 na realidade permite incorporar vídeos em páginas da web sem Flash, mas cabe ao navegador reproduzir esse vídeo. E é onde se coloca o problema, qual codec de vídeo deve o navegador usar?

A Apple, com o iPad, iPhone, sugere o codec h. 264. Mas o codec de vídeo h. 264 tem requisitos de licenciamento e não é livre em qualquer acepção da palavra (MPEG LA, controla o codec h. 264 e de forma alguma está associada com a organização de padrões MPEG).

O Google através do seu navegador Chrome oferece suporte h. 264, mas a empresa também adquiriu a On2, criadores do codec de vídeo concorrente, o que significa que, Google não está completamente satisfeito com h. 264

Mozilla já informou que o Firefox não irá apoiar h. 264. Ogg Theora, foi quem Mozilla elegeu para dar suporte, é um conjunto alternativo de codecs de vídeo que pode superar alguns dos problemas com h. 264.

Mas enquanto o Ogg é de código-fonte aberto e livre, existe alguma possibilidade de que os elementos possam estar sobrecarregados por patentes. Apple citou muito estas preocupações chamando de "Submarino de patentes" entre as suas razões para não oferecer suporte Ogg. Alguns críticos descartam esses receios.
No entanto, parte da razão de Google ter comprado a On2 pode ser para obter essas patentes, o que o Google possa vir a fazer com elas quando for concluída a venda, manter-las ou libertá-las sob uma licença open source, terão um impacto significativo sobre o futuro do Ogg.

Por isso, não há ainda nenhum acordo sobre um codec de vídeo web aberto. Isso significa que não importa qual opção que se escolheu, HTML5 com h. 264 ou HTML5 com Ogg Theora, o melhor cenário é que 20 a 25% da web vê o vídeo sem precisar de um plug-in.
Obviamente que não é ideal.

Para saber como incorporar HTML5 no seu blogue, visite a página de desenvolvimento de html5media

Fim de leitura do artigo

.

carregando...

Go Back