Script para backup cifrado na Meocloud

September 9, 2014

O script Backup-cifrado-na-MEOCloud tem a função de efetuar de uma forma simples, cópias de segurança cifradas de todo o diretório /home ou individualmente de cada uma das pastas existentes. O Backup-cifrado-na-MEOCloud.sh permite também, decifrar os backups que venham a existir, sem a necessidade de escrever linhas de comando no terminal.

Como o seu nome indica, os backups criados serão enviados já cifrados para uma pasta contida dentro do diretório ~/MEOCloud e, desde aí para a nuvem através da sincronização. É obrigatório possuir uma conta MeoCloud que pode ser obtida desde meocloud.pt a qual oferece gratuitamente 16GB de espaço para alojamento, e ter instalada a aplicação (CLI ou GUI) disponibilizada pela MeoCloud e referente à distro Linux que esteja a usar.

A pasta a ser criada dentro de ~/MEOCloud tem de ter o nome, Backups (a menos que você seja um utilizador avançado e saiba editar e alterar o shell script). Para isso e já possuindo uma conta MeoCloud e tendo a aplicação (sugiro a versão GUI) instalada, abre-se a pasta MEOCloud e dentro dela criamos a pasta Backups, seguidamente desde a aplicação damos permissão de sincronização da pasta recém criada.

Será algo assim como a imagem abaixo apresenta.

Vamos agora obter o script e explicar o seu funcionamento.

Download: Backup-cifrado-na-MEOCloud.tar.gz

Pode ver o conteúdo do script desde: Backup-cifrado-na-MEOCloud.txt

Extraia o script para a sua pasta de scripts ou outra de sua escolha, de seguida dê autorização de execução.

Use o comando chmod +x ou dê 'clic' com o botão direito do rato sobre 'Backup-cifrado-na-MEOCloud.sh' vá em 'Propriedades' / 'Permissões' e assinale a casa 'Permitir executar o ficheiro como uma aplicação'.

 

 

 

 

 

O script está pronto a funcionar, sempre que queira criar um 'backup' cifrado e guardar na nuvem permitindo assim o acesso desde outras máquinas, ou decifrar os 'backups' existentes. Bastará clicar em Backup-cifrado-na-MEOCloud.sh e selecionar a opção "Executar na consola".

Uma sessão no Terminal será aberta e apenas se tem que seguir as opções apresentadas para criar um novo backup ou decifrar um dos existentes.

 

Exemplo para a criação de um backup da pasta Documentos:

 

Exemplo de como decifrar um backup:

 Dica: para não ter que digitar o nome do ficheiro de backup, pode copiar desde a pasta e colar no Terminal.

 

Obs: Use uma password forte alfanumérica e que contenha símbolos mas, nunca a esqueça, use uma velha pen-usb para guardar as suas passwords. Se perder/esquecer a password não tem como recuperar o backup, este ficará irremediavelmente perdido.

Go Back