Uma questão de "Direitos"

March 30, 2010

gianlucaDepois de anos de elevados lucros e grande volume de negócios, como que de repente, a indústria audiovisual está ameaçada. Para eles e para as associações de direitos de autor, a razão reside na falta de técnica penal e ao facto de uma maioria da população ser composta de ladrões.

Cópias de música sempre existiu e até foi um tipo de publicidade para os artistas, eram copiados discos para a fita. Na época, ninguém falou de roubo.

Na verdade o que as editoras hoje procuram, é encontrar uma maneira de continuar a fazer muito dinheiro com o mínimo de contribuição.
Quem quer vender um produto exclusivamente através de marketing e, consequentemente, reduz a qualidade final desse produto, não pode realmente ser surpreendido pela perca de valor.
As causas para esse abaixamento dos lucros não podem portanto ser atribuídos à partilha e ao download, algumas das razões é que, os CDs são muito caros e a música que hoje se produz é de baixa qualidade. Além de que se os números de vendas são pobres é apenas o resultado da uma economia pobre.

Esquecem-se eles que os downloads promovem novos artistas e torna-os conhecidos, que a partilha de maneira alguma prejudica o autor, antes contribui para a compra. Quando falam em cópias, nunca referem que cada CD ou DVD virgem já paga direitos de autor, que a lógica desta taxa, abrange todos os suportes materiais virgens, digitais ou analógicos, e visa atribuir uma remuneração equitativa aos titulares de direitos de autor e de direitos conexos, que essa taxa é sempre paga mesmo que esses consumíveis se destinem a cópias de material pessoal e privado.

Para eles o inimigo foi encontrado. A nós resta-nos desmistificar essas 'atuardas' patéticas, fazer garantir os nossos direitos e, assegurar que qualquer solução deve minimizar ou mesmo impedir a intervenção do governo a favor das forças de mercado.

Fim de leitura do artigo

.

Imagem de Gianluca

Go Back